Histórico da Instituição



A AMATRA1 (Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 1ª Região) foi fundada em 21 de maio de 1963, com o objetivo de defender a magistratura do Trabalho e lutar pela valorização da categoria. O primeiro presidente foi Lyad Sebastião Guimarães de Almeida. Em 1957, seis anos antes da fundação, juízes do Trabalho do Rio de Janeiro uniram esforços pela aprovação de projeto de lei na Câmara dos Deputados para aumentar a remuneração da categoria, muito baixa em comparação a outras carreiras da Justiça.

Os magistrados Lyad Sebastião Guimarães de Almeida, Feliciano Mathias Netto, Hugo Ferreira da Cunha, Tarcísio Meireles Padilha, Geraldo Otávio Guimarães, José Fiorencio Júnior e Délio Maranhão se empenharam durante oito meses no Congresso, quando a capital federal ainda era no Rio de Janeiro, para vencer a resistência dos parlamentares. A atuação dos juízes foi fundamental para a vitória da classe, com a aprovação de importante aumento salarial. A remuneração dos magistrados trabalhistas foi, enfim, equiparada aos do Distrito Federal.

Em 1961, já em Brasília, os magistrados trabalhistas voltaram a tratar do reajuste salarial e da composição do quadro de funcionários das recém-criadas Juntas de Conciliação e Julgamento. Com o atraso na instalação das Juntas – motivado pela demora na criação do quadro de pessoal e pela confusa promoção de magistrados, entre outras dificuldades -, os juízes sentiram a necessidade de criar uma entidade que defendesse especificamente os interesses da magistratura do Trabalho.

O grupo propôs ao então presidente do TRT-RJ (Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região), César Pires Chaves, a criação da AMATRA1. A associação foi oficialmente fundada em 1963, com sede no gabinete da 8ª Junta de Conciliação e Julgamento do ex-Distrito Federal. Originada a partir de um movimento dos juízes da década de 50, a AMATRA1 cresceu e, desde então, atua firmemente pelo fortalecimento da magistratura trabalhista do Rio de Janeiro.

Ex-presidentes:

Lyad Sebastião de Almeida (1966)
Francisco de Mello Machado (1967)
José Fiorêncio Júnior (1968)
Sebastião de Oliveira (1969-1970)
Paulo Cardoso de Melo Silva (1971)
José Fiorêncio Júnior (1972)
Sebastião de Oliveira (1973)
Carlos Gonçallo Amaral (1974)
Paulo Cardoso de Melo Silva (1975)
Sebastião de Oliveira (1976)
Iralton Benigno Cavalcante (1977)
Anna Britto Acker (1978)
Francisco de Mello Machado (1979)
Carlos Coelho dos Santos (1980-1981)
Eduardo Abel Lopes Tourinho (1982)
Gelson Conde (1983-1984)
Anna Britto Acker (1985)
Gelson Conde (1986)
Sergio Moreira de Oliveira (1987-1988)
Maria Elisabeth Ayres (1989)
Maria Elisabeth Ayres (1990-1991)
Neif Antonio Alem Filho (1992-1993)
Eliete da Silva Telles (1994-1995)
Gustavo Tadeu Alkmim (1996-1997)
Aurora de Oliveira Coentro (1998-1999)
Evandro Pereira Valadão (2000-2001)
Cláudio José Montessp (2002-2003)
Alexandre Teixeira de Freitas (2004-2005)
Nélie Oliveira Perbeils (2006-2007)
Luciana Gonçalves Pereira das Neves (2008-2009)
André Gustavo Bittencourt Villela (2010-2011)
Áurea Regina de Souza Sampaio (2012-2013)
Paulo Guilherme Santos Périssé (2014-2015)
Cléa Maria Carvalho do Couto (2016-2017)